Home » Cursos » São Paulo - Abril - Maio de 2018

São Paulo - Abril - Maio de 2018

São Paulo - Abril - Maio de 2018 - Massimo Lombardozzi Osteopatia
OSTEOPATIA VISCERAL: BIODINÂMICA VISCERO DIAFRAGMÁTICA, MÉTODO DAS COLUNAS DE PRESSÃO DE FINET & WILLIAME
 
 
SÃO PAULO 2ª Edição
 
 Adquira a capacidade de estabelecer o diagnóstico e efetuar o tratamento das disfunções viscerais, integrando-as no tratamento global, segundo o Método das Colunas de Pressão; potencie a eficácia do tratamento osteopático, agindo através da relação víscero-somática; aprenda a normalizar as funções vitais, operando por meio das três relações (mecânica, fluídica e neurológica) integradas através do modelo pressório... SAIBA MAIS
 
PÚBLICO ALVO: OSTEOPATAS E ESTUDANTES DE OSTEOPATIA
 
CERTIFICADO INTERNACIONAL PELA A.I.D.C.O.
- Datas do curso: módulo 1 - de 28 de abril a 1 de maio de 2018; módulo 2 - de 31 de maio a 3 de junho de 2018 
- Horário do curso: das 8:30 às 19:30 (carga horária total 80hs aula)
- Local do curso: Instituto Phorte, R. Treze de Maio, 681 - Bela Vista, São Paulo - SP 
CEP 01327-000
                                                                                                                           Image
 
 - VALOR DO CURSO: De R$4.000 para $3.500,00 a vista no boleto ou em até 18x no cartão (taxa 2,99% ao mês) só para inscrições até 30 de novembro de 2017
O valor da inscrição inclui as aulas teóricas e práticas, uma apostila do curso, o coffe break e o acesso gratuito garantido durante um ano às aulas de revisão online
 
 
PROGRAMA DO CURSO
 

Tópicos básicos

Introdução: Pesquisa sobre os movimentos viscerais

Parte 1: Características gerais da dinâmica visceral

Respiração e dinâmica visceral (aula teórica)

Anatomia e fisiologia dos movimentos viscerais na globalidade; inspiração-expiração (aula teórica)

As restrições do movimento visceral: inspiração, expiração, fixação (aula teórica)

 

Parte 2: Introdução aos testes de indução fascial

As características visco-elásticas dos tecidos

Princípios de palpação: rigidez, rebote, facilitação (aula teórico-prática)

 

Parte 2.1: Mobilidade dos órgãos vazios (teoria e prática)

Teoria: Inspiração-expiração + Prática: testes de indução e avaliação da mobilidade normal e das restrições das seguintes regiões anatómicas:

1. Área do Estomago

2. Área do Duodeno global

3. Área do Bulbo, 1º e 2º duodeno

4. Área do 3º duodeno

5.Área do 4º duodeno e flexura duodeno jejunal

6.Área do Jejuno e íleo

7.Área da Válvula íleo-cecal (também rotação horário anti horário)

8.Área do Ceco e cólon ascendente

9.Área do Cólon ascendente, flexura cólica direita e cólon transverso direito

10.Área do Cólon transverso esquerdo, flexura cólica esquerda e cólon descendente

11.Área do Cólon descendente e cólon ilíaco

12.Área do cólon sigmoideo

 

Parte 2.1.1: As fáscias dos órgaos vazios

Teoria + Prática: testes de indução das fáscias e avaliação da mobilidade normal e das restrições das seguintes regiões anatómicas:

1.Área da Fáscia de Told (direita e esquerda)

2.Área da Raiz do mesentério

3.Área da Raiz do mesocolon transverso (direito e esquerdo)

4.Área da Raiz do mesocolon sigmoideio

5.Área da Junção duodeno jejunal

6.Área do ligamento falciforme

7.Área do ligamento hepato duodenal

 

Parte 2.2: A mobilidadedos órgãos cheios

Teoria: Inspiração-expiração + Prática: palpação, testes de indução fascial, avaliação da mobilidade normal e das restrições + rigidez-rebote-facilitação das seguintes regiões anatómicas:

1.Área do Fígado

2.Área dos Rins

3.Área do Baço

4.Área do Pâncreas

 

Parte 3: Técnicas de correcção das disfunções viscerais

Parte 3.1: Normalização da mobilidade em inspiração e expiração dos órgãos vazios:

1. Área do Estomago

2. Área do Duodeno global

3. Área do Bulbo, 1º e 2º duodeno

4. Área do 3º duodeno

5.Área do 4º duodeno e flexura duodeno jejunal

6.Área do Jejuno e íleo

7.Área da Válvula íleo-cecal (também o movimento horário e anti-horário)

8.Área do Ceco e cólon ascendente

9.Área do Cólon ascendente, flexura cólica direita e cólon transverso direito

10.Área do Cólon transverso esquerdo, flexura cólica esquerda e cólon descendente

11.Área do Cólon descendente e cólon ilíaco

12.Área do cólon sigmoideo

Parte 3.2: Normalização da mobilidade em inspiração e expiração dos órgãos cheios:

1.Área do Fígado

2.Área dos Rins

3.Área do Baço

4.Área do Pâncreas

 

Tópicos avançados

 

Parte 1: Revisão dos testes de avaliação e das técnicas de tratamento

1.1 Órgãos vazios

1.2 Órgãos cheios

1.3 Dispositivos peritonais

 

Parte 2: O diafragma e a série muscular

2.1 Biomecânica do diafragma (aula teórico-prática)

2.1.1 Os movimentos do diafragma

2.1.2 Diafragma e o mediastino

2.1.3 Diafragma como 2 músculos

2.1.4 Modelo respiratório

2.1.5 As funções do diafragma

2.1.6 Tratamento do diafragma

2.1.7 A série muscular

 

2.2 A articulação sacro-ilíaca (aula teórico-prática)

2.2.1 A mobilidade da sacro-ilíaca

2.2.2 Testes da sacro-ilíaca

2.2.3 Técnicas da sacro-ilíaca

 

Parte 3: Aparelho urogenital (aula teórico-prática)

3.1 Mobilidade dos órgãos femininos na pequena bacia: conceito unicista

3.2 Anatomia da pequena bacia

3.3 Incontinência urinária

3.4 Urgência miccional

 

3.5 Testes e técnicas do aparelho urogenital

3.5.1 Testes trans-ciático e trans-isquiático

3.5.2 Testes pubo urinário e pubo genital

3.5.3 Teste do foro obturatório

3.5.4 Teste lift pélvico

3.5.5 Técnica da fáscia umbigo pré-vescical

3.5.6 Técnica da fáscia pubo-vescical

3.5.7 Técnicas do foro obturatório

3.5.8 Técnicas do lift pélvico

 

Parte 4: O tratamento do paciente segundo as colunas de pressão (aula teórico-prática)

4.1 As colunas de pressão (teoria)

4.1.1 Avaliação das cúpulas diafragmáticas (prática)

4.1.2 Avaliação da coluna de pressão direita (prática)

4.1.3 Avaliação da coluna de pressão esquerda (prática)

 

4.2 Semiótica do tratamento: a normalização das colunas de pressão (aula teórico-prática)

4.2.1 Avaliação do paciente em pé (prática)

4.2.2 Avaliação do paciente deitado (prática)

4.2.3 Esquema de tratamento para normalização das colunas de pressão (teoria e prática)

 

4.3 Mobilidade visceral e patologias:

4.3.1 Gastralgias

4.3.2 Azía

4.3.3 Pirose

4.3.4 Refluxo

4.3.5 Hérnia doe hiato

4.3.6 Diarréia

4.3.7 Obstipação

 

5. As dinâmicas intrinsecas viscerais

5.1 Pesquisa sobre as dinâmicas intrinsecas viscerais (aula teórica)

5.2 Avaliação das dinâmicas intrinsecas viscerais das diversas áreas abdominais (aula prática)

5.3 Tratamento das dinâmicas intrinsecas viscerais (aula prática)

 

6. O nervo vago

6.1. A função nervo vago no controlo dos processos inflamatórios (aula teorica)

6.2 Influência das colunas de pressão sobre a função vagal (aula teorico prática)

6.3 Tratamento do nervo vago (aula prática)

 

7. As aderências peritoneais

7.1 O conceito de “viscera slide” (aula teórica)

7.2. As aderências peritoneais na mobilidade visceral e na etiopatogenesi da dor abdominal (aula teorica).

 

8. Clínica

8.1 Tratamento de pacientes ao vívo (a confirmar)

8.2 Discussão de casos clínicos

Colaborações

Colaborações - Massimo Lombardozzi Osteopatia

Colaborações - Massimo Lombardozzi Osteopatia

Colaborações - Massimo Lombardozzi Osteopatia

Colaborações - Massimo Lombardozzi Osteopatia

estou no

estou no - Massimo Lombardozzi Osteopatia